Uma jornalista, cabeça a mil. Vontade de debater o mundo que me rodeia, comentar o dia-a-dia, trocar ideias livremente. A busca por um espaço democrático onde pudesse exercer minha criatividade e mostrar minha visão da vida resultou em "Crônicas de Saias".

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Créu em Quito

Até agora tudo era festa. Nem mesmo o fato de ser o ÚLTIMO no Campeonato Brasileiro preocupava os torcedores do Fluminese. Aliás, os tricolores demonstravam muito orgulho com o time que tinha grande chance de fazer história no clube. A vitória sobre o São Paulo e o Boca Juniors encheu os torcedores de confiança, que passaram a se sentir os vencedores de uma competição que ainda não chegou ao fim. E mais uma vez, a mesma história se repete: subestimar o adversário é perigoso!

Foi um jogo de surpresas. Ninguém esperava que a LDU fizesse um gol com menos de dois minutos de jogo. Mas o espanto maior, sem dúvida, foi a atuação do time do Fluminense. Indignado, Renato Gaúcho afirmou no fim do primeiro tempo, com o placar de 4 a 1 para a LDU, que faltou vergonha na cara dos jogadores. Eu acho que faltou mais, faltou tirar o salto alto e lembrar que, mesmo com os dois empates, o time equatoriano chegou na final e tem mérito para isso.

O consolo dos tricolores, que conseguiram diminuir o vexame no segundo tempo, é pensar que perderam de 2 a 0, já que na final não há vantagem de gol fora de casa. Mas eles estão errados! O placar final não foi de 2 a 0 para a LDU. Os equatorianos marcaram quatro vezes! E tiveram muitas chances de aumentar a vantagem, diga-se de passagem. No fim, um 4 a 2 consolou os tricolores cariocas.

Com o vexame, até o discurso mudou. Renato e os jogadores agora temem que o Maracanã fique vazio na final, mesmo com os ingresos esgotados. Onde já se viu isso? Eles declaram na tv que quem deixar de ir ao estádio perderá uma festa. É, pode ser... Mas, na boa, não sei se é porque sou Flamengo, nunca, nunca mesmo, deixaria de assistir a final do meu time, em casa, por não ter placar a favor.

Enfim, dessa vez, nem precisei secar. Juro! Fiquei foi com pena de ver um time tão certo da vitória quase tomar uma goleada histórica. Muitos times perderam em Libertadores e foram eliminados da comeptição. Isso é normal. Mas nunca vi um placar de quatro gols em uma final de Libertadores da América...

Só uma coisa a declarar sobre a primeira final da Libertadores 2008: créu em Quito!

4 comentários:

Sacaneator disse...

O SONHO ACABOU
Acabou o sonho do timinho da H.V.A. de conquistar seu primeiro título de uma Libertadores com a participação de times argentinos e uruguaios e sem maracutaia. Tinham dado sorte no jogo de ida, no México, e ganharam do América local. Com isso, podiam perder por até 2 gols de diferença que se classificariam para as quartas-de-final da competição. Mas os mulambos se superaram e conseguiram perder, em pleno Maracanã, na frente de mais de 50 mil sofredores, que saíram de casa, deixando ou levando para o estádio suas crianças infelizes, por 3 a 0, para o mesmo América do México, e deram adeus a mais uma Libertadores. A festa da classificação para a competição internacional, a onda que acharam que estavam tirando ao dizer que iam para mais uma Libertadores quando outros não iriam, a comemoração por terem ficado na vice-liderança geral da primeira fase, perdendo para o Fluminense, saiu (ou entrou) pela culatra da flagayzada nesta fatídica noite de quarta-feira no Maracanã. Entraram em campo com marra de favoritos, pegaram o lanterna do Campeonato Mexicano e vice-lanterna geral da primeira fase da Libertadores pela frente e tomaram mais uma trolha histórica para sua vasta galeria. E restou a eles pegar suas bandeiras, seus ídolos, sua alegria, suas crianças e sua marra e enfiar tudo dentro de um saco, junto com a viola, e partir de volta às suas vidas miseráveis.

Anônimo disse...

Tricolores são problemáticos, não?! Agora... tem um trecho errado no seu post: seria "sobre o São Paulo..." e não "sob", beleza? Espero que você não se incomode com a 'metida de colher'. Afinal, somos todos FLAMENGO!

Carolina Bellei disse...

Querido tricolor anônimo, não sei por que tanta amargura no coração... Vida de torcedor é assim, nem sempre a gente ganha, mas compete... Pior são aqueles que nunca competiram, nunca tiveram a chance de ganhar um título, nunca experimentaram o sabor da vitória. Acho que vc sabe bem do que estou falando... rsrs. O fato é que nunca na história de uma Libertadores um time conseguiu reverter a vantagem de dois gols. E mais, nunca se viu um placar de 4a 2 em final dessa competição. Mas não precisa chorar antes da hora, a final é só quarta. Não esqueça disso!

Carolina Bellei disse...

Amigo flamenguista, fique à vontade para comentar erros em meu texto. Vc tem razão e já fiz a correção. Ok? Obrigada!